Arquivo mensal: junho 2014

O Freelancer e a Copa do Mundo

Sou freelancer e trabalho do meu próprio estúdio a 4 anos, ou seja, essa é a minha primeira copa como freelancer.

Durante a última copa, trabalhava em um estúdio que prestava assistência de arte para marcas de surfwear. Era liberada em todos os jogos do Brasil, e acompanhava os outros jogos pelo twitter. Meu salário estava lá, intacto, no final do mês, independente de quantas horas eu havia trabalhado, de quantos jogos do Brasil tiveram, de quantos gols o Brasil fez. Era o melhor de dois mundos: a farra garantida e o dinheiro idem. Perfeito.

“E agora, Vivian? Como está sendo tocar seu próprio estúdio durante a copa?”, você me pergunta.

Pois eu digo: É quase humanamente impossível trabalhar em seu próprio negócio em época de copa do mundo. Devido a uma série de fatores que listo a seguir:

1 – Sou uma entusiasta de copa do mundo.

Sim, sério. Já estava na ansiedade total pelo início da copa a alguns meses atrás. Colecionando álbum e lendo notícias a respeito. Sendo assim, não consigo simplesmente focar no trabalho e deixar a copa lá, rolando em paz, enquanto eu trabalho. NÃO DÁ. Eu preciso saber quem tá jogando, como estão os placares, comentar no twitter, mesmo que não esteja vendo o jogo. Ou seja, o foco vai pro buraco.

2 – A copa é no Brasil

Como se já não bastasse ter copa, ainda é aqui. A todo tempo tem fogos, festa, vuvuzelas e é bastante difícil se concentrar sabendo que tem gente do mundo todo se divertindo aqui, do lado de fora do seu estúdio. Dói no coração.

3 – Os clientes sumiram

Nos dias de jogo do Brasil ninguém trabalha, ok. Você sabe disso e se planeja, corre com os trabalhos, entrega tudo antes pra dar tempo de faturar até o final do mês. Mas, cadê o cliente? Ninguém sabe, ninguém viu. Deve estar na fan fest passando uns cartões de visita pros gringos (uma boa idéia, aliás)

4 – Fazer prospecção agora é queimar cartucho

Buscar novos clientes é algo que sempre deve ser feito. Mas na época de copa ninguém lê email e nem responde. Parece que todos os emails disparados vão parar num vórtice temporal, num buraco negro, no triângulo das bermudas, na ilha de lost. Ou seja, nada de contatos ou jobs novos.

5 – A não ser que você trabalhe com entretenimento ou alimentação, desista. 

Os gringos que cá estão não vão te contratar pra fazer um design exótico pra eles. Eles querem caipirinha e coxinha. Aceite o fato. Já os brasileiros estão eufóricos demais pra lembrar que precisam do seu serviço.

 

Com tudo isso, ficaram as devidas lições para a próxima copa, caso eu ainda seja freelancer (nunca se sabe):

 

1 – Fazer um caixa para os meses de Junho e Julho

2 – Fazer projetos antecipados com a temática Copa do Mundo, para atrair a atenção da mídia

3 – Deixar os trabalhos adiantados

4 – Ter mais clientes fixos 

5 – (e mais importante): TIRAR FÉRIAS DURANTE A COPA.